Globos de Ouro 2019

Este slideshow necessita de JavaScript.

No Hotel Beverly Hilton, em Los Angeles realizou-se a grande Festa, com apresentação de Sandra Oh, melhor atriz de série dramática por “Killing Eve”, e Andy Samberg por “Brooklyn Nine-nine”.

Categoria cinema:
“Green Book: O guia” levou três prémios: melhor comédia ou musical; roteiro e ator secundário para Mahershala Ali
“Bohemian Rhapsody”, sobre o Queen, recebeu dois globos: melhor filme -drama- e ator para Rami Malek, no papel de Freddie Mercury
O filme “Roma” venceu com Alfonso Cuarón seu diretor e como melhor Filme Estrangeiro.

1. Mahershala Ali
2. Glenn Close
3. Rami Malek ladeado de Brian May e Roger Taylor dos Queen
4. Alfonso Cuarón

Categoria TV:
“O método Kominsky” e “The Assassination of Gianni
Versace: American Crime Story” ganharam dois globos
cada : melhor ator de comédia e melhor série
Promovida pela Associação da Imprensa Estrangeira
de Hollywood – HFPA, a noite foi marcada por um
grande equilíbrio tanto no cinema como na TV. Nenhuma
produção venceu mais do que três prémios.
O Vencedor em troféus foi “Green Book: O guia”. Ao
contar a história dum pianista de jazz negro em tour pelo
Sul dos Estados Unidos nos anos 1960 acompanhado de
um guarda-costas branco, o filme conquistou as categorias
de melhor comédia ou musical, melhor roteiro e melhor
ator secundário (Mahershala Ali). Já nas categorias dramáticas o vencedor
foi “Bohemian Rhapsody”. O filme sobre
Freddie Mercury e os Queen foi o escolhido
como melhor filme dramático e melhor ator
de drama . No seu discurso, Rami Malek
dedicou o prémio ao cantor: “Freddie, isso
é para ti”.

“Roma” ganhou outras duas estatuetas
como melhor filme de língua estrangeira
e melhor diretor para o mexicano Alfonso
Cuarón.
Christian Bale foi o melhor ator em
comédia ou musical por “Vice”, com um
discurso bem-humorado sobre como foi
inspirado por Satanás para interpretar o
antigo vice-presidente dos EUA, Dick
Cheney. A melhor atriz de comédia
ou musical foi Olivia Colman, por “A
favorita”.
Uma das surpresas da noite foi o prêmio
de melhor atriz dramática para Glenn Close,
por “A Mulher”. A atriz veterana deu um
discurso emocionado, que levou parte dos
convidados às lagrimas.
Nomeadas Lady Gaga com “Nasce
uma estrela” e Melissa McCarthy para
“Can you ever forgive me?”
Regina King também emocionou a
sala ao ganhar como atriz secundário em
“Se a rua Beale falasse”, e foi ovacionada ao
prometer que em todas as suas produções,
dali em diante, teriam equipes compostas
50% por mulheres.

Nas categorias de TV, a disputa
foi ainda mais acirrada. “O método
Kominsky” e “The Assassination
of Gianni Versace: American Crime
Story” foram os mais premiados,
com dois globos cada: “Kominsky”
foi o grande vencedor entre as
comédias, escolhido como a melhor
série de comédia ou musical e como
melhor ator de comédia (Michael
Douglas). Rachel Brosnahan, em
“The Marvelous Mrs. Maisel”, foi a
melhor atriz.
Já “Versace” foi o destaque entre
as séries limitadas ou filmes para a
TV, vencendo na categoria principal
e com o melhor ator dessa categoria
que foi Darren Criss. Patricia
Arquette, de “Escape at Dannemora”,
foi a melhor atriz também em series
limitadas.
Entre os dramas, não houve um
favorito. A última temporada de “The
Americans” foi a vencedora como
série. Richard Madden em “The
Bodyguard” foi o melhor ator de drama e Sandra Oh foi a melhor atriz na série ” Killing Eve”. Este ano a TV também contou com uma grande
novidade ao estrear o prêmio Carol Burnett de conjunto
da carreira televisiva para a própria Burnett, a atriz de 85
anos que já tinha sido indicada a 18 Globos de Ouro, e
tendo já levado cinco Globos de Ouro.

Melhor filme – Drama
“Bohemian Rhapsody”
Melhor atriz de filme – Drama
Glenn Close, “The Wife”
Melhor ator de filme – Drama
Rami Malek, “Bohemian Rhapsody”
Melhor Filme – Musical ou Comédia
Green Book: O Guia”
Melhor ator em série – Musical ou Comédia

Michael Douglas, “O Método Kominsky”
Melhor série limitada ou filme para TV
“The Assassination of Gianni Versace: American Crime
Story”
Melhor atriz em série limitada ou filme para TV
Patricia Arquette, “Escape at Dannemora”
Melhor ator em série limitada ou filme para TV
Darren Criss, “The Assassination of Gianni Versace:
American Crime Story
Melhor atriz coadjuvante em série, série limitada ou
filme para TV
Patricia Clarkson, “Sharp Objects”
Melhor ator coadjuvante em série, série limitada ou
filme para TV
Ben Whishaw, “A Very English Scandal”.

Deixe uma resposta